O Ensino Médico no Brasil – Alguns Números

Segundo o Censo da Educação Superior, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do Ministério da Saúde, em 2011, existiam no Brasil mais de 108 mil estudantes de medicina, distribuídos em 197 cursos de medicina, sendo 114 privados e 83 públicos.

Considerando a distribuição regional, a maioria dos cursos ainda está no sudeste. Entretanto, a região nordeste já ultrapassou a região sul e reúne 43 cursos, representando a segunda região brasileira com o maior número de escolas de medicina.

O viés é de alta. A lei que instituiu o programa Mais Médicos em 2013 tem entre seus objetivos a diminuição da carência de médicos, em especial em alguma áreas do país e para isso reordena a oferta de cursos e vagas de residência médica. A autorização para funcionamento de cursos de medicina, em municípios pré-selecionados, será ampliada.

Ao final de 2012, o Conselho Federal de Medicina registrava cerca de 365 mil médicos ativos no Brasil, uma relação de 1,92 médicos/1000 habitantes. Nas Américas essa relação é de 2,25 médicos/1000 habitantes e na Europa é de 3,33.

Com dimensões continentais e diferenças regionais importantes, essa relação é também muito diferente entre os diversos estados brasileiros. O Distrito Federal, seguido do Rio de Janeiro têm a maior relação médicos/1000 habitantes(3,76 e 3,57, respectivamente). Enquanto o Maranhão e o Amapá registram a pior relação(0,59 e 0,76, respectivamente).

Para correção dessas desigualdades, a educação médica e a correção na distribuição regional parecem ser prioridades. Não há no documento nenhuma referência ao ensino médico a distância.

Deixe uma resposta